Inspiração | Peter Kubelka

Inspiração

Origem da palavra cinema -> kinectic
Cinema como uma arte nobre

LIVE CINEMA X VJ
origem do termo VJ vindo mesmo da MTV
vídeo x cinema

CINEMA
considerar a emissão de luz em contraponto com a sombra = CINEMA
O cinema feio FRAME a FRAME e não plano a plano.
Um exemplo disso são os FLICKR films, por exemplo de PETER KUBELKA.

 

Peter Kubelka’s Arnulf Rainer: the film as a visualization
http://lab.softwarestudies.com/2012/11/peter-kubelkas-arnulf-rainer-film-as.html
Arnulf Rainer (1960, 7′) é um filme feito por luz e escuridão e também riscos na
película, portanto um trabalho AUDIO e VISUAL.
Ele expõe a película e também expõe o filme de 7′ na sala de cinema.

cinema como luz em movimento
cinema como matéria – a materialidade do cinema : LUZ e ausência de LUZ

Fitas de telex de antigamente.

 

 

Inspiração | Ryusuke Hamaguchi

Inspiração

Ryusuke Hamaguchi: “Aquilo que não podemos ver, ouvir ou tocar também existe”

Happy Hour: Hora Feliz é o primeiro filme deste japonês a estrear em Portugal. Um drama delicadíssimo, apresentado em três partes, devido às suas 5 horas de duração. O espectador que não se intimide. Este é um convite maravilhoso que começa agora e continua no dia 11, com a estreia das segunda e terceira partes

 

 

 

 

Cannes Interview: Ryusuke Hamaguchi

Since its unassuming debut at the 2015 Locarno film festival, Ryûsuke Hamaguchi’s Happy Hour has become something of a cinephile cult item. A generous and revelatory film that might best be described as falling into the classical genre of the “women’s picture,” this freewheeling five-hour drama concerns a quartet of female friends negotiating a variety of domestic and artistic passions, and it continues to resonate with dedicated viewers in the way a lengthy novel might. By contrast, the 39-year-old Japanese director’s sixth and latest fiction feature, the quietly wise and perceptive Asako I & II, unfolds with the efficiency and poetry of a novella.

 

 

 

Inspiração | Edward Hooper | (Shirley – Visions of Reality)

Cinema, Inspiração

captura-de-tela-2017-02-03-as-04-41-12

Sabemos muito sobre a obra de Hopper porque ele mantinha uns cadernos com os esboços preliminares, e outro onde fazia um desenho da obra acabada. E sua mulher, a Josephine, fazia uma descrição da tela, da técnica, e quem tinha comprado a obra e o preço.
Os cadernos de Hopper

FILME:

Obras de Edward Hopper ganham vida em filme:

.

.

.

.

Inspiração | Tsai Ming Liang

Cinema, haikai, Haikai Audiovisual, Inspiração

.

.

Tsai Ming-Liang (蔡明亮, Kuching, 27 de outubro de 1957) é um cineasta malaio.

http://www.culture.tw/index.php?option=com_content&task=view&id=2207&Itemid=157

Tsai Ming-liang is, perhaps, one of the world’s most interesting contemporary filmmakers; with works that usually delve into the loneliness and alienation of individuals, he has created an utterly unique filmography that imparts a tone to the masses, one of both comedy and sadness. () https://mubi.com/topics/cinema21-tsai-ming-liang

“… when things get real or realistic, they appear absurd…”

 

.

.

.